Soft Fork e Hard Fork do Bitcoin: o que é?

Se você quer começar a investir no mundo das criptomoedas, há dois termos que precisa conhecer: soft fork e hard fork. Eles aparecem com certa frequência nesse meio e consistem em bifurcações. Mas o que isso significa na prática no mundo dos bitcoins (BTC’s)?

Basicamente, um fork é o momento em que há uma divisão na cadeia de blocos, a blockchain. Essa separação pode ser uma atualização ou uma mudança. Em qualquer um dos casos, é preciso entender como as transações são efetuadas na rede e de que forma são interligadas.

É por isso que vamos explicar melhor esse assunto. Então, entenda hard fork e soft fork do Bitcoin a partir de agora. Vamos lá?

O que é o fork?

Você já deve saber que o funcionamento e a operação dessa cadeia na rede do Bitcoin depende de três agentes:

  • usuários: realizam as operações da criptomoeda pelos mineradores;
  • mineradores: são computadores ou agentes que validam as transações e as inserem em um bloco, que posteriormente será validado;
  • nós (nodos): consistem nas máquinas que escaneiam e armazenem os novos blocos no intuito de anexá-los à cadeia, que é descentralizada e está em atualização constante.

Nesse processo, o nó somente aceita um bloco se as operações forem válidas e não houver duplicidade. Além disso, cada um dos nodos tem informações específicas, que não precisam ser constantemente iguais.

Esses nós que contêm novos blocos estão em uma espécie de competição em prol de formar uma nova blockchain. No momento em que encontrar uma cadeia maior em outro nodo, ela é automaticamente baixada, acrescenta um novo agrupamento e pode propagar o comportamento entre outros nós da rede do sistema Bitcoin, por exemplo.

É aí que pode surgir um soft fork ou hard fork. Ele indica que há dois nomes diferentes que desejam agregar as validações de uma mesma cadeia. A questão pode ser solucionada e geralmente é derivada de duas situações pontuais:

  • inconsistências temporárias entre as versões da cadeia de blocos;
  • alterações de função do desenvolvimento da plataforma.

A convergência costuma resolver o problema, sempre com a adição de mais blocos a uma das ramificações do fork. A maior cadeia tende a vencer.

Soft fork vs. hard fork: o que significam?

Iremos explicar pra você o que é isso que pode ocorrer com o Bitcoin (e outras criptomoedas). A explicação anterior focou no que acontece na prática se surgir a necessidade de um fork. Em outras palavras, essa bifurcação aparece quando há uma alteração das regras de consenso da rede da Blockchain. Porém, quais são as características de cada uma dessas modalidades? Listamos abaixo. Confira!

Hard vs. Soft Fork

O soft fork se refere às modificações que restringem as diretrizes aplicadas pelos nós. Nesse caso, há compatibilidade com versões mais antigas.Um exemplo é a modificação do tamanho do bloco, de 1Mb para 0,75Mb. Essa é uma regra mais restrita. Assim, os blocos minerados por nodos de 0,75Mb são aceitos por aqueles que usam a norma anterior.

Os mineradores precisam atualizar a plataforma, mas os usuários continuam a trabalhar normalmente. Já o hard fork é uma modificação que diminui a restrição das diretrizes aplicadas. As regras são flexibilizadas, o que faz um bloco anteriormente considerado inválido se tornar ativo. Continue conosco e entenda de uma vez por todas o que é soft e hard fork. 

É o caso de um bloco de 1Mb, que teve seu tamanho alterado para 2Mb. Nesse contexto, os blocos minerados por nós com software de 2Mb não são aceitos pelos nodos que ainda estão desatualizados. Aí existe uma incompatibilidade. Agora, você deve estar se perguntando: o que isso influencia nos meus investimentos? A resposta está em seguida.

Qual o cenário de possível hard fork do bitcoin em 2018?

Tanto o soft fork quanto o hard fork podem ser validados a partir de um consenso. Quando este for geral, permanece uma moeda única. Se a situação for outra, é criada uma criptomoeda diferente com um blockchain separado.

Dois exemplos são o hard fork Bitcoin Cash — ou BCH hard fork — e o Bitcoin Gold. O primeiro é uma bifurcação da cadeia atual. Ela mantém os registros anteriores, mas é incompatível com as propostas de UASF e SegWit2x.

Na prática, a BCH é a continuação do projeto bitcoin no modelo de criptomoeda peer to peer. 
O hard fork de 2018 foi anunciado em maio, com a permissão de maiores tamanhos de transações de um bloco e outras correções. Já o Bitcoin Gold que é outra criptomoeda, cuja expectativa é ser uma reserva de valor melhor que o BTC.

Quando será o hard fork Bitcoin Gold? Seu lançamento foi feito em novembro de 2017, mas ele ainda não mostrou seu potencial. Sofreu um ataque DDoS logo no lançamento e, por isso, apresentou um resultado aquém do esperado. Assim, fica claro que o hard fork do Bitcoin pode representar uma boa oportunidade no mundo das criptomoedas. Mas é preciso ficar atento no mercado e buscar evitar problemas.

E você, gostou de entender mais sobre o assunto? Saiba mais sobre bitcoins curtindo nossos perfis nas redes sociais! 

Leia o conteúdo completo aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.